E sou uma lua desvairada

E sou uma lua desvairada

Quero ser uma asa demorada
Prolongar-me no teu beijo cincunflexo,
no teu voo sempre ausente
de pássaro em queda

E bico-te os dedos lentos
E engulo-te o sexo cansado
enquanto as mãos se perdem
por entre crateras do teu sal

E sou uma lua desvairada
uma órbita torcida
desse teu corpo enviesado
desse teu astro arrevesado

Agripina Roxo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s