Sinto o sabor profundo a ninho…

nesta teia de fios de água raiados

dentro do casulo

suspenso,

nesta teia de fios de água raiados

sobre o meu rosto,

por me saber contigo

nos bosques

de folhagem e madeira cintilantes,

na recordação iminente

do toque e dos seus relâmpagos.

Ficarei!,

nesta paragem até e para chegar a ti.

João Veríssimo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s