azul sonoro…

azul sonoro(celeste)
paladar marítimo: sal pele toque
(brandura)
também o céu a escuridão luzidia denominada céu desce à terra que o sustêm e irrompe pela mais fina fissura do dia o cidadão comum :
a luz inteira
(suspensa)
a vertigem do crepúsculo a deambular em todas as horas e em todas as vozes
(e é silêncio o ruído que se ouve. e houve,
e há rostos olvidando uma cidade por rasgar corpos velozes e há, o azul depois)

Pedro Peralta, “Azul Sonoro”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s