Acqua

Annet M

1.

eu não tinha relógio

nem húmidos dedos para habitar

de palavras

apenas lentíssimos olhos

sobre a chuva

como fogo

mas como contemplar teu rosto

crepitando

se das cinzas do vinho e do mel

cresciam as aves

que ocultavas

como música

como invadir a casa

de silêncio

se nas  pálpebras da água

e sobre a terra

um ofício de segredos

como lágrimas

me perturba

2.

eu começara perdendo fascinado

o outono

a azul respirado límpido

mas gravando

o corpo desses agudos

nomes

na loucura da água

recomeço rente às pedras

il miglior tempo della nostra vita

Jorge Velhote
*imagem: Annet M

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s