6. dos Rituais do fim

Era permitido que o caminho tivesse o fim e que as insinuações serenas fossem complementos dá história que encerra.

Era permitido também recomeços e novas histórias além do amor.

As lembranças ficariam dependuradas no teto para as noites de insônia e os retratos ficariam guardados no baú dá memória para ser prova do que aconteceu.

Os dias frios teriam o sabor do chá feito e servido na xícara de porcelana.

Era permitido chegar na beira do precipício e voar.
Mariana Gouveia

6. dos Rituais do fim

Anúncios

2 comentários em “6. dos Rituais do fim

  1. Laura disse:

    Lindo ler essas poesias todos os dia. Faz bem pro coração.,faz bem pra alma.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s