70.da estação das águas

70. da estação das águas

no dia seguinte, depois da chuva, saíamos para procurar cogumelos.

A mata ficava logo depois da curva que dava para o rio e por causa das chuvas, era o lugar propício para eles… Íamos sempre acompanhados da nossa bá – que sabia qual era o venenoso e o que podíamos comer – e ali, aprendíamos sobre o que matava e o que curava.

Ela tinha o dom da magia nas mãos e aquele jeito de bruxa e mãe.

Falava da folha que tirava dor… da árvore que continha água, caso ficávamos presos algum dia em alguma floresta do mundo e sentisse sede e não encontrasse o caminho do rio – vai saber! – e como recolher água de chuva na floresta…

– Sabia que há uma fruta pão na mata? E que algumas frutas matam em segundos?

Estar ali, era como se estivesse dentro de um livro e a figura principal a desenhar histórias dentro da gente.

Mariana Gouveia
70. da estação das águas

Anúncios

4 comentários em “70.da estação das águas

  1. mariel disse:

    Tudo pode matar em segundos. É mata, hum?

    Curtido por 1 pessoa

  2. Mariana Gouveia disse:

    Sim… Mata mesmo…
    Beijos

    Curtir

  3. Olá, tudo bem? Li uns textos seus e adorei, você é muito talentosa, muito sucesso!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s