97. dos dias aleatórios de Abril

Ficava horas olhando os vestidos na vitrine da loja da rua do Meio. Alguns, lembravam a infância para além das costuras que a mãe fazia. Passava horas a espiar a mãe e a irmã a rabiscar os moldes, os cortes e por fim, o bordado.
Apaixonou-se pelo bordado livre e desenhou na mente as flores e as cores todas.
Carregou os sonhos através dos anos e foi aprimorando a arte das agulhas. 
Não costurava, mas fazia o acabamento e os bordados com dedicação.
Às vezes, desejava entrar, tocar cada um bordados depois de prontos. 
Reconhecia os pontos feito à noite, entre o sono e a insônia. A flor que madrugava dentro das mãos, nas saias rodadas que o manequim vestia. As borboletas quase saiam voando fora do tecido, a espalhar asas no rodado da saia e quando vez ou outra cruzava com alguém que trazia o vento na saia e as borboletas voavam em volta, ela sorrindo dizia: eu que fiz!

Mariana Gouveia

97. dos dias aleatórios de Abril

Anúncios

2 comentários em “97. dos dias aleatórios de Abril

  1. Lunna Guedes disse:

    E eu aqui a viajar nas linhas desse bordado, a pensar personagens, momentos.
    A pensar e sonhar com os olhos bem abertos, como se lá estivesse. rs

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s