169. da geografia das coisas


Confiava no gesto e na alegria das coisas. Tudo geograficamente na memória.

A infância na leveza da vida. O dia expandindo o dourado pelos campos.

Tudo semeia pela pele a absolvição da acolhida.

É o retorno do que já vivi.

Mariana Gouveia

169. da geografia das coisas

Anúncios
Esta entrada foi postada em ....

2 comentários em “169. da geografia das coisas

  1. Lunna Guedes disse:

    A saudade se aconchegou cá na pele…
    ai ai ai

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s