237. das impressões do dia seguinte

237. das impressões do dia seguinte.JPG

Perco-me dentro de você através dos séculos. Falta- me essa presença oscilante entre a solidão e o tato.
Devia te contar que hoje chorei e que chamei seu nome infinitas vezes.
Conheci um menino que trazia uma flor no cabelo – riu do meu, tão curto, em piada para os amigos – e a menina que ria com ele percebeu que ele tinha primavera no olhar.
Coube pétalas brancas na lição do dia. Descobri que não havia jeito de desabraçar um abraço dado. E que um estrangeiro pode ter sinal de partida logo na chegada.
Escrevi muitas histórias para te contar… Depois, desfiz cada uma e dividi em cartas que talvez você nunca vai ler.
70 páginas onde a lua apenas me avisa que a vida é feita de fases e que a solidão é vivida em noites de lua. Minguante.

Mariana Gouveia
237. das impressões do dia seguinte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.