A propósito das coisas que não têm o mínimo propósito

A propósito das coisas que não têm o mínimo propósito*imagem: Kamil Vojnar

 

o sol não cabe na gaveta das meias
as palavras que sussurramos porque a música estava demasiado alta
também não
no entanto
foi nessa gaveta que pensei quando pensei em ti ao escrever-te no poema
ao ver-te chegar
ao ver-te partir sem partir
gigante na despedida que não aconteceu
e assim ficaste
a fermentar no lado de dentro dos meus olhos jardim interior para ideias sublimes plantadas à mão
hoje
é sempre hoje
abri-te a porta para este lado de cá
ou de lá não importa
já cá estavas
só não sabias.

 

Francisco Sousa Hill

Anúncios

2 comentários em “A propósito das coisas que não têm o mínimo propósito

  1. Alvaro disse:

    Belíssimo…
    Como o amor vem e nos toma… antes que mesmo que possamos nos da contar já esta dentro de nós…
    o curioso e que as minhas gavetas desconhecem minhas palavras…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.