Havia estrelas em seu olhar

Kiyo murakami (2)
*imagem: Kyio Murakami

Havia estrelas em seu olhar.
Olhava sob os olhos, não com humildade, mas com obstinação e a soberania dos anjos.
De queixo erguido, como quem discursa publicamente,
em seu quarto, sozinha, não avistava sequer o teto; via o universo.

Alexandre Pedro

Anúncios

Nada parcial me agrada.

Gosto de incompletudes integrais, pois sofro de claustrofobia a céu aberto. Não bebo meio copo de água, tenho sede de um corpo e meio – e que seja completo. Não me encanta a solitária folha que baila sozinha em direção ao chão; tenho apreço pelo Outono – me excita a queda livre – das temperaturas.
Não gosto de poucas nuvens, o que a mim comove são tempestades.

Alexandre Pedro
*imagem: Pinterest 

Vestiu-se em meu corpo como se eu fosse roupa.

kamil Vojnar 1*imagem: Kamil Vojnar

Com as pontas dos dedos tocou me a clavícula como se me colhesse no varal de algum dia ensolarado.
Depois seus dois dedos, como bico de gavião, me violentaram.
Invadiu com tuas pernas as pernas que são minhas, entre coxas e desfios de tecidos; os sexos se esfregando ao entre dentes de nossos zíperes.
Em tuas meias, meia parte de mim. Eu, pernas e braços, claudicantes, sobre o piso do quarto. Você, peça íntima quarando na claustrofobia do varal.

Alexandre Pedro

Borboletas de origami

borboletas de origami

Hoje à noite terá borboletas em origami no lugar das estrelas.
Um céu vazio estará repleto de anjos dançando ao mesmo velho estribilho:

E ao amanhecer,
em cada estrela terá um verso
escrito em diferentes línguas
que teremos que deficrar
para merecermos outro espetáculo
na noite que segue ao in.verso.

Alexandre Pedro
In Flores do Ócio