Terremoto

Mariska Karto 1971 - American Renaissance style photographer - Tutt'Art@ (19)

vem com mimos
me veste com colo
que me desabo

não se engane
quando plácida fecho os olhos
sou só terremoto

 

Jô Diniz
*imagem: Mariska Karto

Anúncios

já sacaneei o céu e o inferno…

ja-sacaneei-o-ceu-e-o-inferno
não contei quantas vezes tentei te afogar
quantas vezes corri a te salvar
quantas vezes reli sua mensagem dizendo:
– Tenho medo.
eu não sei que graça vê a vida em se indispor com o amor
já sacaneei o céu e o inferno, como se adiantasse

você emerge, de novo e de novo… não cessa.

Jô Diniz
*imagem: Mira Nedyalkova

Final feliz

Kamil Vojnar-001*imagem: Kamil Vojnar

Tem jeito de anjo, a moça
mas passou a ser indecente
olhar perdido nas nuvens
Resolve ser na mão de alguém
Vivendo doces mentiras do dia,
na noite se fantasia com asas e pensa em salvar o final feliz da história.
Enclausurada, lá pela meia noite tira a roupa
Traz sempre um cheiro de rosas
(anjo cheira a nuvens – eu acho)
exala amor novo
Sabe ser quente
sabe ser porto – ela diz
e no conto de areia de água doce disfarçada de mar
quer um final feliz.
Satisfazendo os desejos dela dou-lhe o céu e fim

Mariana Gouveia

indecente

laura tiliman

passou o ano a ser indecente
cantava-lhe os golpes mais baixos
arrancava a roupa lá pela meia-noite e roubava-lhe o sono
nada o incendiou
a ela restou um lençol amassado
roupas no chão jogadas
e orgasmos
guardados

Jô Diniz
*imagem: Laura Tiliman