165. da geografia das coisas

165. da geografia das coisas.JPG
De toda natureza viva – a cor – e exalar perfumes pelas estradas…
A viagem dentro da pele buscando lembranças e as árvores passando feito voos.
O dia a contar a importância das coisas. Aspiro o sol que na pele marca o tempo, dia a dia.
Daqui há pouco já será tempo de abraço e de chegada.
Logo além da curva o novo dentro do antigo. O amor com o mesmo sobrenome que o meu. A leveza a cumprir a sonoridade do vento.

Mariana Gouveia
165. da geografia das coisas
Anúncios